Acessibilidade (0)
A A A
Youtube - OERN Facebook - OERN Linkedin - OERN
Logo OE
OERN servicos@oern.pt

“O SETOR DA CONSTRUÇÃO NECESSITA DE MEDIDAS PRÓPRIAS E ESPECÍFICAS”

20 de março de 2020 | Geral

Por  Bento Aires, Coordenador do Colégio de Engenharia Civil - Região Norte 

 

Atento às expectáveis consequências do COVID-19 o Conselho Regional do Colégio de Engenharia Civil da Região Norte (CRCEC) manifesta a sua preocupação com o impacto no setor da construção, setor a que os Engenheiros Civis têm especial exposição.

 

É esperado que do COVID-19 resulte numa paragem brusca da produção, em especial da construção civil.

 

Reconhecemos que a construção civil é um trabalho de equipas multidisciplinares que para se produzir é necessária a relação direta entre os diferentes players da atividade, desde os operacionais de campo, aos profissionais de Engenharia e a sua presença in situ destas equipas multidisciplinares. Esta atividade, não é compatível com teletrabalho ou isolamento, ao revés da atividade de projeto e outras prestações de serviço.

 

Numa altura em que o setor da construção apresentava sinais de recuperação, face à crise dos últimos anos, reconhecemos que o setor da construção necessita de medidas próprias e específicas, que permitam as empresas da especialidade e os profissionais liberais conterem e ultrapassarem este período, que se deseja curto, mas que envolverá uma redução ou até uma paragem nas atuais frentes de trabalho.

 

Estas medidas, devem visar a contenção das empresas de forma a garantir a continuidade da operação, aquando do término da pandemia, enumeramos algumas medidas que identificamos no imediato:

 

 Proteger socialmente os profissionais nos períodos de inatividade;

 Programação criteriosa das tarefas com vista à redução de contacto entre os profissionais;

 Ser considerado que a pandemia é equiparada um fenómeno natural de modo a permitir o acionamento de outros mecanismos de mitigação de risco;

 Possibilidade prorrogação dos contratos em igual período ao da declaração do estado de emergência ou tempo de inatividade forçada;

 Linhas de apoio dedicadas para apoio aos encargos fixos da operação e garantia da receita (e. g. linhas de factoring).

 

O Colégio de Engenharia Civil – Região Norte continuará atento às medidas implementadas, encontrando-se disponível para apoiar as preocupações e necessidades dos seus membros, bem como receber propostas e sugestões que entendam oportunas sobretudo de medidas idênticas às elencadas.

 

Terminamos com uma mensagem de agradecimento aos profissionais que diariamente combatem diretamente este vírus para tratar de nós e dos nossos e que, ao contrário de nós, não podem ficar em casa.

Ficamos ao vosso dispor e se precisarem de um Engenheiro Civil, estamos aqui!

2020 © Copyright, Ordem dos Engenheiros Região Norte